O Fogaréu em Oeiras sob o olhar de dois talentos da fotografia piauiense

São nove horas da noite de uma Quinta-Feira Santa. Vai começar a Procissão do Fogaréu em Oeiras. Milhares de homens com lamparinas e velas nas mãos se enfileiram na busca simbólica de Cristo. O cheiro de querosene, o ruído insistente da matraca e os cânticos penitentes dão a ambientação que o evento precisa para emocionar.

Nas calçadas, mulheres observam e procuram na multidão seus pais, filhos, irmãos, companheiros ou conhecidos. Acenam, encantadas com a beleza do momento. O brilho incandescente das lamparinas e as figuras que trilham com fé os caminhos, na penumbra do centro histórico da cidade mais velha do Piauí se transformaram em arte, sob o olhar sensível e apurado de dois grandes talentos da fotografia piauiense – Jairo Moura e Moisés Saba. Trabalho fotográfico que o Mais Oeiras apresenta em dois ensaios.

O olhar poético de Jairo Moura

Jairo Moura é formado em publicidade e propaganda pelo Ceut. Atuou como fotojornalista no Jornal O Dia e na TV Cidade Verde e tem diversos trabalhos em revistas nacionais e livros. Apaixonado por manifestações culturais, produziu um sólido trabalho fotográfico na documentação do Reisado da Boa Hora, uma festa tradicional secular no Norte do Piauí. Atualmente, trabalha com Assessoria de Imprensa e produção de fotos publicitárias para banco de imagens de redes sociais.

A fotografia inebriante de Moisés Saba

Moisés Saba é formado em Turismo, mas adotou a produção fotográfica como profissão. Trabalhou sete anos no Jornal Meio Norte, na cobertura fotojornalística de fatos marcantes da história recente do Piauí. É apaixonado por fotografias de cenas da natureza. Se inspira em fotógrafos renomados como Araquém Alcântara. Tem fotografias publicadas em grandes veículos de circulação nacional, como revista Veja, jornal O Globo e publicações voltadas para o cobertura de eventos esportivos. Hoje, atua na produção de fotos publicitárias e se especializou no registro de atividades esportivas.

1 Comment

  1. Lindo. Procissão do fogão fogaréu. Já participei várias vezes e nunca me canso de admirar. Se pudesse iria todos os anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *