Semusa intensifica ações de combate à tuberculose em Oeiras

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), por intermédio da coordenação do Núcleo de Apoio ao Diagnóstico e Tratamento das Doenças Endêmicas, intensificou durante todo o mês de março as ações de combate à tuberculose em Oeiras – 24 de março é considerado mundialmente o dia do combate à tuberculose.

Mobilizações informativas para comunidades das zonas urbana e rural, palestras e busca ativa de novos casos foram algumas das ações promovidas pela Semusa. As atividades foram desempenhadas no Clube da Melhor Idade, na Unidade Básica de Saúde do Rosário e Unidade Básica de Saúde da Várzea Tranqueira.

”Estas ações já acontecem no município dentro de uma rotina. A proposta é intensificá-las de forma educativa, esclarecendo a população quanto aos sinais e sintomas da doença, conforme preconiza calendário nacional do Ministério da Saúde, durante o mês em questão na busca do sintomático respiratório de forma a diagnosticar os casos precocemente e assim podermos dar o seguimento adequado”, pontua a secretária municipal de Saúde, Auridene Freitas.

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa causada por uma bactéria que afeta principalmente os pulmões, mas também pode ocorrer em outros órgãos do corpo. “A transmissão da tuberculose é direta, de pessoa a pessoa, portanto, a aglomeração de pessoas é o principal fator de transmissão. A pessoa com tuberculose expele ao falar, espirrar ou tossir, pequenas gotículas de saliva que contêm o agente infeccioso e podem ser aspiradas por outro indivíduo contaminando-o”, explica a enfermeira Jéssica Cavalcante.

“O principal sintoma é a tosse seca por mais de 3 semanas, tosse com pus ou sangue, cansaço excessivo, febre baixa geralmente à tarde, sudorese noturna, falta de apetite, palidez, emagrecimento entre outros. O tratamento da tuberculose será em um período de seis meses à base de antibióticos que é 100% eficaz, no entanto, não pode haver abandono e o tratamento”, acrescenta a enfermeira.

Em Oeiras, o diagnóstico e tratamento da doença são feitos no Núcleo de Apoio ao Diagnóstico e Tratamento das Doenças Endêmicas, por uma equipe multiprofissional composta pelo médico infectologista, José Alberto Torres; bioquímico, Cássio Murilo; enfermeira, Jéssica Cavalcante e técnica em enfermagem, Francisca Lucinete.  O Núcleo está situado na Avenida- Cândido Aleixo, Nº 238, próximo à Caixa Econômica.

Share via

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *