CTA/SAE promove oficina de atualização para diagnóstico de sífilis em Oeiras

Profissionais da atenção básica participaram nesta quinta-feira, 09, no auditório da Semed, de uma oficina de atualização para diagnóstico de sífilis, em Oeiras. A capacitação é uma iniciativa do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) e Serviço de Atendimento Especializado (SAE) e envolve médicos e enfermeiros da Secretaria Municipal de Saúde.

O objetivo é que os profissionais de saúde se qualifiquem sobre o manejo adequado da sífilis, observando a redação do número de casos da infecção no município. “Estamos repassando conhecimentos sobre a sífilis, tendo em vista que a incidência dela tem aumentado nos últimos anos, chegando a níveis epidêmicos. Estamos capacitando os profissionais da atenção básica, médicos e enfermeiros, em relação a esse tema e discutindo aspectos clínicos, diagnóstico e tratamento para a infecção”, pontua o médico infectologista, José Alberto Tôrres.

Médicos e enfermeiros de Oeiras participaram da atualização sobre sífilis; Foto: Ascom

Na capacitação foram apresentados dados epidemiológicos e fornecidas informações sobre aplicação do pré-teste, manejo integral da sífilis adquirida, sífilis congênita, sífilis em gestantes e vigilância epidemiológica da sífilis. “É muito importante para a gente, principalmente para que atua na zona rural, essa evolução com esse teste para ter um diagnóstico precoce dos nossos clientes. É bom tanto para nós, profissionais, quanto para os pacientes da zona rural, que precisa desse tratamento, desse cuidado”, comenta Antônio Rocha, enfermeiro da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Buriti do Rei.

Nos últimos cinco anos, o município de Oeiras notificou cinco casos da infecção em gestantes e três de sífilis congênita(recém-nascidos), segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde. A ação faz parte dos planos do Ministério da Saúde em reduzir a sífilis congênita e em gestantes. Além desta iniciativa, o CTA também está descentralizado os Testes-Rápidos para as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da Zona Rural.  “Queremos garantir, assim, o diagnóstico precoce do HIV e Sífilis”, afirma o coordenador do CTA/SAE, Reinaldo Ferreira.

Share via

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *