Paróquia da Sagrada Família: uma rede de comunidades em processo permanente de autoconstrução

A palavra rede está tão disseminada atualmente que, quando nos referimos a ela, sempre vem a nossa mente o mundo virtual: internet e redes sociais, dessa forma, a administração em rede da Paróquia da Sagrada Família, situada no bairro Oeiras Nova, parece conseguir fazer com que leigas e leigos estabeleçam contatos, vínculos e relações interpessoais.

A brusca transição urbano-demográfica brasileira, sobretudo desde a criação da Diocese de Oeiras no ano de 1994, deixou várias sequelas no espaço geográfico nacional. Os pais da zona rural procuravam locais para construírem suas casas, para assim poderem oferecer estudo aos seus filhos, uma vez que na zona rural só era oferecido até a segunda série do ensino fundamental; percebendo esta dificuldade a Diocese viu a necessidade de utilizar um terreno localizado depois do HRDC (Hospital Regional Deolindo Couto) que seguia até os limites no morro do leme, assim, foi feito uma espécie de loteamento, porem não um loteamento com fins lucrativos, só podia adquirir estes lotes pessoas que não tinham condições de pagar, então se pagava uma pequena quantia, que se dividia em 12 vezes.

No Plano pastoral da Paróquia, o viés social merece destaque, pois procurava suprir carências que o poder público não realizava, de forma não assistencialista, mas gerando a emancipação do cidadão. Esse empoderamento é visível na atuação catequética, litúrgica e evangelística das comunidades, em que os leigos não apenas figuram, mas assumem protagonismo. É, estamos falando de uma Paróquia relativamente nova, jovem, porém com uma presença marcante na vida do povo.

Para o Padre João de Deus, nesses 15 anos de Paróquia, vem acontecendo uma mudança no cenário da realidade da comunidade, que desde sua criação, vem desenvolvendo projetos sociais e de promoção à vida, não qualquer vida, mas uma vida digna, como frisa o Sarcedote, Pároco da Paróquia da Sagrada Família e idealizador desse projeto que traz não só a evangelização, mas a conscientização da importância do agir, do ser grupo, para que a comunidade evolua enquanto povo. Segundo o Padre João de Deus, a criação da paróquia não se deu de imediato, primeiro foi a construção do ECC e da capela da Sagrada família, só depois, com o crescimento da população, viu-se a necessidade da criação da paróquia. Hoje è palpável a importância da paróquia da Sagrada Família e o seu papel no desenvolvimento de toda essa gente, “a caminhada tem sido muito boa, criar uma paróquia não significa dizer que a gente está se dividindo, e sim se multiplicando, é uma presença permanente pela presença do padre, é uma maneira de ajudar na formação do leigo, seu protagonismo de planejamento de ação, é dificílimo administrar uma Paróquia”, frisa o sacerdote. Que se mostra bastante atento às questões relacionadas aos jovens da região, sua situação de vulnerabilidade. Para o futuro, ele acredita que será muito bonito, e que breve poderá surgir outra Paróquia a partir de Oeiras Nova.

O Padre encerra sua participação fazendo o convite para que todos participem da festa da Sagrada Família, que será neste sábado dia 08 de setembro, com a procissão as 18:00 pelos bairros Oeiras nova e Jureminha, em seguida celebração de encerramento as 19:00 na igreja Matriz da Sagrada Família.

Por Camilla Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *