Viúva de Luís Carlos Prestes visita Oeiras na próxima semana

A viúva de Luís Carlos Prestes, Maria Ribeiro Prestes, visita na próxima segunda-feira, 09, a cidade de Oeiras. A visita é alusiva aos 90 anos da passagem da Coluna Prestes pela primeira capital do Piauí – fato ocorrido em 1926.

A pernambucana Maria Ribeiro Prestes viveu por 40 anos com o dirigente do Partido Comunista Brasileiro (PCB). A vida e convivência entre os dois foi retratada no livro “Meu Companheiro”, que Maria Prestes lança na ocasião. O lançamento acontece no auditório do campus universitário Professor Possidônio Queiroz, às 19h. Após o lançamento do livro, será exibido um documentário, seguido por um bate-papo com os acadêmicos da universidade.

Viúva de Luís Carlos Prestes lançará livro em Oeiras dia 09

Antes, a secretaria municipal de Cultura e Turismo em parceria com a Uespi, preparam um acolhimento para escritora, momento em que Maria Prestes visitará o casario histórico da cidade e o Cine Teatro, palco de um discurso do líder comunista na passagem por Oeiras.

A Coluna Prestes

A Coluna Miguel Costa Prestes, mais conhecida como Coluna Prestes, foi um movimento liderado por militares, que faziam oposição à República Velha e às classes dominantes na época. Teve início em abril de 1925, no governo de Artur Bernardes (1922-1926). Liderada pelo revolucionário, Luís Carlos Prestes, e composta por cerca de 1.500 homens, a Coluna Prestes percorreu 25.000 quilômetros.

Durante dois anos e meio atravessou 11 estados. Do sul, o grupo rumou para o Centro-oeste do país, percorreu o Nordeste, até o estado do Maranhão. Na volta, os combatentes refizeram o caminho, até chegar à fronteira com a Bolívia.

Nas cidades por onde passava, a Coluna Prestes despertava apoio da população e fazia críticas ao coronelismo.

A Coluna Prestes em Oeiras

A Coluna Prestes acampou em Oeiras em meados de 1926. Na época, Luís Carlos Prestes tinha 28 anos. Na passagem pela cidade, os revolucionários deixaram um mapa contendo o registro de todo o percurso feito até Oeiras.

À época, o mapa foi doado pelos revolucionários para a família Tapety: “Marcha dos Revolucionários de 1924, percurso de 2.500 Léguas de Puerto Adela (Paraguai) a Jurumenha (2ª passagem). Lembrança ao Sr José Nogueira Tapety que nos ofereceu outro mapa mais apropriado. Oeiras, 22 de julho de 1926. A General Miguel Costa. General Luiz Carlos Prestes”.

Jadson Osório

Repórter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *